Citas

“E não apenas que saberemos resistir qualquer agressão, mas também que saberemos vencer qualquer agressão, e que novamente não teríamos outra disjuntiva que aquela com que iniciamos a luta revolucionária: a da liberdade ou a morte. Só que agora liberdade quer dizer ainda mais: liberdade quer dizer pátria. E a disjuntiva nossa seria pátria ou morte.”
Referência ao texto original: Palavras nas honras fúnebres das vítimas da explosão do navio “La Coubre”, no cemitério de Colón, 5 de março de 1960
“Por em cima das mentiras e calúnias, por em cima da repressão e da força, da propaganda e dos crimes imperialistas, os operários e camponeses cubanos deram sepultura para sempre à sociedade capitalista, como verdadeiro cadáver que não poderá voltar a ressuscitar.”
Referência ao texto original: Discurso no comício celebrado no Estádio “Lenine” de Moscou, União Soviética, 23 de maio de 1963
“Muitos são os esforços que os Estados Unidos tem feito por destruir o nacionalismo porto-riquense, por destruir a cultura de Porto Rico, por destruir todas as características próprias do povo porto-riquense. […]”
Referência ao texto original:
"Como podem fazê-lo os chefes de um império onde se impõem a máfia, o jogo e a prostituição infantil; onde a CIA organiza planos de subversão e espionagem universal e o Pentágono cria bombas de nêutrons capazes de preservar os bens materiais e liquidar os seres humanos; um império que apoia a reação e a contrarrevolução em todo o mundo, que protege e estimula a exploração por parte dos monopólios das riquezas e os recursos humanos em todos os continentes, o intercâmbio desigual, uma política protecionista, um esbanjamento incrível dos recursos naturais e um sistema de fome para o mundo?"
Referência ao texto original: NO ATO CENTRAL NACIONAL PELO 25º ANIVERSÁRIO DO ATAQUE AOS QUARTÉIS MONCADAS E CARLOS MANUEL DE CESPEDES, CIDADE ESCOLAR 26 DE JULHO, SANTIAGO DE CUBA, 26 de julho de 1978
“Quem precisa das armas é o imperialismo, porque está órfão de idéias. Para manter este sistema oprobrioso, para manter todas estas situações das quais se falou aqui, precisa das armas, tem que mantê-las mediante a força; porém se há idéias, se existem idéias se podem defender essas idéias e pode-se fazer com que as idéias triunfem; as idéias não precisam das armas, na medida em que sejam capazes de conquistar as grandes massas. A contradição entre socialismo e capitalismo ninguém pode pensar em resolvê-las com o uso da força, tem que estar doido para pensar nisso; e aqueles que pensam nisso são os imperialistas, por isso mantêm bases militares em todas as partes do mundo, ameaçam todo mundo, intervêm em toda parte
Referência ao texto original: Discurso proferido no encerramento do encontro sobre a dívida externa da América Latina e o Caribe, 3 de Agosto de 1985
“A importância de Girón não está na magnitude da batalha, dos combatentes, dos fatos heróicos que ali aconteceram; a grande transcendência histórica de Girón não é apenas pelo que ocorreu, mas pelo que não ocorreu graças a Girón!”
Referência ao texto original: Discurso pronunciado no comício central pelo XXV Aniversário da Vitória de Girón, efetuado no Teatro "Karl Marx", 19 de abril de 1986
“[…] devemos lembrar que um dia como hoje, numa tarde como esta, proclamou-se o caráter socialista da Revolução. Essa foi, poderíamos dizer, a primeira grande salva de artilharia em resposta à agressão.”
Referência ao texto original: Discurso pronunciado no comício central pelo XXXV Aniversário da Vitória de Playa Girón, realizado em Matanzas, 16 de abril de 1996