“Os homens passam, os povos ficam; os homens passam, as idéias ficam. Os homens passam, mas o sentido da justiça, da irmandade e da igualdade entre os seres humanos, o direito de defender seus valores, a defender suas esperanças, a defender sua alegria, como dizem vocês, em nosso povo, não passará jamais”.

 

Discurso proferido no Encerramento do II Congresso dos Pioneiros, 20 de Julho de 1996